Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

Salgado suspeito de ter 30 milhões em Macau

A verba terá alegadamente sido tranferida a 11 de dezembro de 2013, sete meses antes da queda do Grupo Espírito Santo (GES) e do Banco Espírito Santo (BES).

O Ministério Público (MP) suspeita que Ricardo Salgado tenha 30 milhões de euros em Macau. A notícia é avançada esta segunda-feira pelo “Correio da Manhã” (CM), que revela a investigação num acordão do Tribunal da Relação de Lisboa, ao qual o jornal teve acesso.

O montante em causa terá alegadamente sido transferido a 11 de dezembro de 2013, sete meses antes da queda do Grupo Espírito Santo (GES) e do Banco Espírito Santo (BES). Na agenda desse ano de Ricardo Salgado, que foi apreendida pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), depois da queda do colapso do GES, surge uma inscrição, que terá levantado suspeitas ao MP.

“O arguido [Ricardo Salgado] não apresentou justificação para um conjunto de inscrições na sua agenda de 2013, do qual aparentemente se extraem movimentos com destino a uma conta em Macau”, pode ler-se no acordão do tribunal.

O mesmo documento revela ainda que nessa mesma agenda se encontra anotada na data em questão que “chegaram a Macau 30 milhões de euros, com valores de 39 OK”, e mais adiante “está mencionado saldo ‘Suisse’”.

Em 2015, Ricardo Salgado foi questionado no DCIAP com essa informação, registando o acordão como resposta que “o arguido menciona que, para além de não conseguir decifrar o conteúdo dessa anotação, que a mesma poderá dizer respeito a movimentos de clientes”.

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *