Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

RUI RIO lança suspeita de interesses escondidos na Segurança Social

Para os mais sensíveis, aviso: as declarações que se seguem podem ser demasiado fortes, ferir o seu futuro e a sua integridade, previna-se e sente-se, mas ofenda-se e indigne-se.

Para os mais distraídos convém realçar que, estamos perante declarações que assumem dois crimes de traição contra Portugal.

Rui Rio, afirma conhecer procedimentos de conspiração gravíssimos que atentaram contra o interesse nacional, no que respeita aos milhões que confiamos à Segurança Social.

Tal é a gravidade do que eles tramaram, que ele se recusa a confessar, “enquanto os envolvidos estiverem vivos”!?
De notar que ele é um dos envolvidos!!!?

Tal é a gravidade, que ele afirma que se os portugueses a conhecessem, teriam ainda mais motivos para desconfiar dos políticos. “As pessoas ficariam abismadas” afirma mesmo.

Pena que ainda haja pessoas que ficavam abismadas com a criminalidade politica, pois isto só irá entrar nos eixos quando todos os portugueses perceberem que dos políticos se pode esperar de tudo, desde que seja para proveito deles e dos seus amigos… a mim já nada me abismaria.

Citação da noticia original

“Rio lança suspeita de interesses escondidos na Segurança Social(…)O presidente da Câmara do Porto contou (…) que, em determinada altura da sua vida política, esteve envolvido no estudo de uma reforma da segurança social. Esse esqueleto de reforma nunca chegou a sair do papel. Os motivos? “Nunca os direi, pelo menos enquanto as pessoas envolvidas estiverem vivas”.

Nunca se referindo ao que estava em causa nem aos contornos do caso, Rio afirmou apenas que, “se os portugueses soubessem o que se passou” teriam ainda mais motivos que os que já lhes assistem para desconfiarem do papel dos políticos no desenrolar da vida do país. “As pessoas ficariam abismadas”, conclui, para não mais se referir ao assunto.

Já antes, na sua intervenção inicial, Rio tinha afirmado que “Temos uma crescente incapacidade política para resolvermos os problemas que temos à frente. E um poder político desacreditado e interesses corporativos mais fortes e capazes de influenciar” a vida de todos, colocando interesses particulares à frente do interesse público. /economico

Isto é o cumulo dos cúmulos – participa activa ou passivamente no crime, confessa-o mas recusa-se a contar detalhes?

E ninguém, dos que fingem defender a democracia, a justiça e Portugal, se impõe e obriga a confessar, a entregar os comparsas e a apurar os traidores? Terão os portugueses de resgatar a justiça e toma-la nas suas próprias mãos?
Provavelmente, os envolvidos, continuam por aí, tranquilos e impunes, a conspirar desfalques e a saquear impostos. O descaramento abunda. A vergonha não existe e não há justiça que nos valha, não há quem lhes deite a mão e os coloque atrás das grades. Ou pelo menos, os prive dos luxos que conquistam roubando, enganado, abusando, explorando e arruinando um país inteiro.

Os poderosos estão à espera de deitar a mão, ao mar de dinheiro, da segurança social, preparem-se, informem-se, aprendam a pensar e a ver, deixem de votar em pessoas que se estão a lixar para vocês – é o que afirma este americano, neste vídeo.

Em Portugal, aparentemente, estamos a ir pelo mesmo caminho… os nossos poderosos também gostam de alimentar a sua ganancia insaciável.

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *