Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

Ricardo Salgado janta com a família em restaurante de luxo na Comporta

Quem disse que Ricardo Salgado já não punha os pés na “sua” Comporta? O eterno banqueiro voltou e tratou de juntar a família no mais badalado restaurante da zona. Toda a história.

O antigo banqueiro Ricardo Salgado está de volta à Comporta, o seu destino de eleição para férias. Depois de não ter acompanhado a mulher, Maria João Salgado, nos dias em que esta passou na casa de 11 assoalhadas que o casal detém junto à praia do Pêgo, aquele que foi apelidado de “Dono Disto Tudo”, foi visto ontem a jantar num dos mais luxuosos resorts da zona, o Sublime Comporta, que já foi consultado pelo chefe Ljubomir Stanisic, famoso pelo programa ‘Pesadelo na Cozinha’.

A presença de Ricardo Salgado, que se encontra acusado de vários crimes em diversos casos judiciais, que vão do processo Monte Branco, à Operação Marquês, passando pela Eurofin e ESI, não passou despercebida, tanto mais que estavam no mesmo local outros portugueses que rapidamente reconheceram aquela que já foi uma das mais poderosas famílias em Portugal.

O ex-patrão do BES foi com a mulher, os filhos e os netos ao restaurante Sem Porta, um dos três existentes neste resort, onde uma refeição pode fácilmente custar mais de 50 euros por pessoa. Se não atente-se a alguns pratos da lista elaborada pelo conceituado chef: Caldeirada de Robalo (29€), Açorda de Carabineiro (27€), Naco da Vazia (35€).

O resort Sublime Comporta já foi considerado pelo New York Times como um dos 52 locais obrigatórios a visitar em todo o mundo e prima pelo luxo, numa zona de grande beleza natural. E, claro, não é acessível a todas as carteiras. Um par de noites nunca fica abaixo dos 1000 euros, sendo que a média se situa entre os 4 e os 5 mil euros por estadias mínimas de 4 noites.

É um lugar encantado, rodeado por pinheiros mansos, lagoas secretas, dunas selvagens, arrozais extensos e com acesso a mais de 60 quilómetros de praias de areia branca da costa Atlântica.

MULTA DE 3,8 MILHÕES

Foi em 2014 que o mundo de Ricardo Salgado desabou, com a falência e resgate ao Banco Espírito Santo, no valor de várias centenas de milhões de euros. O banqueiro chegou a ser detido em sua casa e mais tarde libertado sob uma fiança histórica de 3 milhões de euros.

Ricardo Salgado está envolvido em 9 processos na Justiça e acusado pelo Ministério Público de 21 crimes – 1 de corrupção ativa de titular de cargo político, 2 de corrupção ativa, 9 de branqueamento de capitais, 3 de abusos de confiança, 3 de falsificação de documentos e 3 de fraude fiscal qualificada.

Já este ano, em finais de abril, o ex-administrador do BES foi condenado pelo Tribunal de Santarém ao pagamento de uma coima do Banco de Portugal no valor 3,7 milhões de euros, ficando ainda proibido de exercer cargos no sector bancário por 8 anos.

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *