Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

Presidente da Câmara de Setúbal, declarou 14 imóveis! Cargos públicos para benefícios privados?

A politica continua a ser utilizada como o trampolim que todos ambicionam, para se catapultarem para uma vida de empresário rico. Os ideais que apregoam e que usam para chegar ao poleiro, são apenas um engodo, visando iludir eleitores e assim alcançar o poleiro e obter o enriquecimento pessoal ás custas do uso/abuso do poder público e do dinheiro público.

Será este mais um caso?

A Presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira tem 62 anos e um vasto património imobiliário. Segundo a última declaração de rendimentos pública, que apresentou no tribunal constitucional (TC) é proprietária de 14 imóveis.

Tem quatro apartamentos, cinco escritórios, cinco garagens, e ainda tem uma empresa especializada em marcas, patentes e alvarás, a Tecnimarca.

No que diz respeito aos apartamentos, a autarca comunista declarou dois T3 em Almada, um T1 e um T4 na urbanização Soltroia, em Troia.
Já os escritórios, dois localizam-se em Setúbal e três em Lisboa, todos eles com áreas entre os 200 e os 400 m2. Depois possui ainda três garagens em Almada e duas em Lisboa.

Apesar do património, Maria das Dores Meira não declara valores de rendas.

Também não apresenta outros rendimentos além do seu salário de autarca, apesar de ter uma empresa.

Na declaração de rendimentos declara rendimentos dependentes no valor total de 51.142 euros. O CM questionou a autarca para saber se arrenda ou não alguns dos seus imóveis e se tem rendimentos da empresa, mas o assessor de imprensa limitou-se a referir que “a presidente confirma os valores constantes na declaração entregue no TC, pelo que nada mais tem a declarar sobre a questão”.

A lei determina que todos os titulares de cargos políticos ou equiparados têm de apresentar as suas declarações ao TC e que nos formulários deve constar a indicação de todos os rendimentos brutos da última declaração do IRS e a descrição do seu activo patrimonial em Portugal ou no estrangeiro: imóveis, quotas, ações, ou partes de sociedades, aviões, ou automóveis, carteira de títulos, contas a prazo, aplicações financeiras e créditos superiores a 50 salários mínimos.

Pormenores

Dissolveu empresas. Em 2009, a autarca declarou três empresas, mas entretanto a Ciativus (Marketing e publicidade) e a MPI (consultoria) foram dissolvidas.

Rendimentos de 2009

Maria das Dores Meira declarou, em 2009, 37 mil euros em acções do banco Totta, conta a prazo no mesmo banco de 5 mil euros e outra de 50 mil euros no BPN, da Brisa e da PT tinha um total de 15 mil euros.

Especialização

A autarca é natural de Lisboa. Nasceu a 13 de Setembro de 1956. Foi agente da Propriedade Industrial e tem formação de advocacia na mesma área.

Dividas astronómicas da autarquia

As dívidas da Câmara Municipal de Setúbal à empresa de resíduos sólidos e urbanos, a EGEO, superavam em Julho de 2013 os cinco milhões de euros. A denúncia foi feita pelos vereadores da oposição e, na altura, pelo candidato do PSD à Câmara de Setúbal, Luís Rodrigues, que falou, dívidas astronómicas” e acusou Maria das Dores Meira de má gestão.

Vereadora quatro anos

Foi vereadora da Câmara de Setúbal entre Janeiro de 2002 e Setembro de 2006 com os pelouros da cultura, educação,desporto, juventude e inclusão social.

Condenada a multa

O Tribunal de Contas condenou a autarca em 2012, a uma multa de 2500 euros por causa de um ajuste directo para a instalação de estendais e de algerozes num bairro.

Investigação do Correio da Manhã/ricos autarcas, da jornalista Sónia Trigueirão, 16.08.2014

 

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *