Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

GNR com objectivo mensal de 500 multas

GNR com objectivo de 500 multas mensais. Sim, leu bem, 500 multas mensais, foi o objectivo que o Comandante do posto de GNR de Canedo, em Santa Maria da Feira, definiu para os seus homens. A notícia foi avançada em primeira mão pelo Jornal Correio da Manhã.

Embora o comando de Aveiro rejeite qualquer tipo de ordem neste sentido, a verdade é que o próprio comandante do posto da GNR de Canedo dá o exemplo, e, já fez algumas “vitimas”, entre eles o Presidente da Junta de Freguesia local. Este, tinha o seu veículo estacionado numa área em frente ao edifício da Junta de Freguesia onde, embora exista a placa informativa de parque, como é em cima de um passeio e não está delimitado o espaço de estacionamento no chão, acabou multado.

Outra situação passa pelas multas nos parques de estacionamento dos supermercados onde, o Comandante do Posto de Canedo, quando está de folga aproveita para levantar autos quando existe algum tipo de infracção, e posteriormente envia-os para casa dos respectivos condutores. Aliás, acerca da possibilidade de os condutores poderem ser autuados em parques de estacionamento de supermercados, o Automoveis-Online já tinha um artigo que dava conta de um condutor que tinha sido autuado num parques de estacionamento de um hipermercado.

Relacionado: Militares da GNR que não passem multas não podem fazer trocas de serviço

A 14 de maio, quando o comandante estava de serviço gratificado num acontecimento desportivo nas Caldas de S. Jorge e verificou que existiam dezenas de carros mal estacionados devido ao evento, chamou a patrulha para proceder ao levantamento de autos. O resultado foram mais de 100 veículos multados.

Como é óbvio a situação está a causar algum desconforto na população local até porque além de haver esta “caça à multa” a participação de crimes tem diminuído porque há um desencorajamento da população quando se dirigem ao Posto da GNR para apresentar algum tipo de denúncia. Segundo uma vítima de agressão refere, só lhe aceitaram a queixa depois de ter-se deslocado ao Instituto de Medicina Legal e apresentar relatório médico.

 

transferir-1

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *