Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

ENQUANTO HOUVER INTOCÁVEIS, PORTUGAL NÃO SERÁ UM VERDADEIRO ESTADO DE DIREITO!

Ao fim de 54 meses de total impunidade e com os prejuízos pagos pelos contribuintes a ultrapassarem os cinco mil milhões – Salgado continua à solta, até hoje! ninguém o incomoda sequer. (Paulo de Morais)

INTOCÁVEL! – Em Agosto de 2014, os portugueses assistiram, perplexos, à agonia do “Banco Espírito Santo”, que RICARDO SALGADO tinha levado à ruína. Ao fim de 54 meses de total impunidade e com os prejuízos pagos pelos contribuintes a ultrapassarem os cinco mil milhões – Ricardo Salgado CONTINUA À SOLTA, ATÉ HOJE! ninguém o incomoda sequer.

Amigo de Marcelo Rebelo de Sousa, de António Costa, de Cavaco Silva, de Sócrates, Salgado esteve sempre ligado aos negócios mais obscuros e ilegais: intermediação na compra (corrupta) de submarinos aos alemães; tráfico de influências na privatização da EDP, destruição da Portugal Telecom, eventuais subornos a Sócrates e Vara; e tantos outros. No estrangeiro, surge como o banqueiro do escândalo Mensalão, no Brasil; e associado aos problemas do Petróleo de Angola. Salgado provocou a ruína do BES, do BES Angola, do GES, da Rioforte, da PT… um coveiro de empresas à custa das quais se tornou multi-milionário.

Foi responsável pela desgraça de milhares de portugueses. Desacreditou os funcionários do Novo Banco (ex-BES), que andaram a vender papel comercial falso aos seus clientes. Descapitalizou muitas famílias que tinham as suas poupanças à guarda do BES. Muitos faliram, caíram em depressão. Mas… o que lhe aconteceu? Nada!

Salgado dispõe do cartão “Você está livre da Prisão” – onde anota o nome dos políticos que foi subornando ao longo de décadas.

Enquanto houver INTOCÁVEIS, Portugal não será um verdadeiro Estado de Direito! E um Estado que não é de Direito, não é sequer uma Democracia.

Paulo de Morais

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *