Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

Empresa que ganhou concurso na Câmara de Lisboa foi criada seis dias antes de o ter ganho

A publicidade em Lisboa foi atribuída a uma empresa criada seis dias antes do fim do concurso. Empresa eliminada diz que vencedora foi beneficiada e câmara será lesada em 500 mil euros.

O concurso de concessão de outdoors aberto pela Câmara de Lisboa está a ser contestado por um dos concorrentes que diz que a empresa seleccionada para ficar com um dos lotes não cumpriu o caderno de encargos, algo que não foi permitido aos outros que se apresentaram a concurso. Além disso, causa também estranheza que a empresa vencedora, a Cartazes & Panoramas II, tenha sido criada apenas seis dias antes do prazo final para entrega das propostas. A decisão da autarquia ainda é preliminar mas Ricardo Bastos, administrador da empresa concorrente dreamMedia, não tem dúvidas que, a confirmar-se a escolha, Lisboa será lesada em 500 mil euros.

Em causa está um concurso que foi aprovado pela câmara a 31 de Janeiro e que fechou a 31 de Maio deste ano. Seis dias antes do prazo para recepção das propostas, eram criadas as empresas que ficaram em primeiro lugar nos dois lotes a concurso: Cartazes & Panoramas I e a Cartazes & Panoramas II.

Este concurso prevê a adjudicação da concessão durante 15 anos do mobiliário urbano destinado a publicidade, divididos em dois lotes distintos. O segundo lote, que está no centro da contestação, destina-se à “exploração publicitária de painéis digitais de grande formato”, ou seja, os conhecidos outdoors.

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *