Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

Dívida pública cresce 1,4 milhões por hora

O ministro das Finanças, Mário Centeno, usa da palavra durante a sua audição na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa na Assembleia da República, em Lisboa, 22 de dezembro de 2015. MÁRIO CRUZ/LUSA

A dívida pública portuguesa na óptica de Maastricht – que é considerada por Bruxelas quando avalia as contas públicas – voltou a deslizar e atingiu, em Junho, um novo máximo: 131.6% do PIB. Face ao mesmo período do ano passado, a dívida cresceu 13 023 milhões: são mais 35,7 milhões por dia e 1,4 milhões por hora.

Os números foram revelados pelo Banco de Portugal e mostram que a dívida do País está já nos 240 mil milhões de euros.

O acréscimo foi mais significativo nos últimos três meses: aumentou 6710 milhões entre Marco e Junho passados. No final do primeiro trimestre, o valor situava-se próximo dos 233 mil milhões de euros.

Os números agora tornados públicos ficam acima das previsões do Governo e das instituições internacionais. “A confirmar-se, regista-se um acréscimo face ao valor provisório da dívida pública no final do primeiro trimestre (128,9% do PIB), sendo este valor superior ao previsto para o final do ano pelo FMI e pela OCDE (128,3% do PIB), pela Comissão Europeia (126% do PIB) e pelo Ministério das Finanças (124,8% do PIB)”, lê-se no documento.

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *