Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

Consumo não crescia tão pouco desde 2013 (e dívida pública aumentou 800 milhões)

Desde o quarto trimestre de 2013 que o consumo das famílias não crescia a um ritmo tão baixo como o registado entre abril e junho deste ano. A dívida pública portuguesa, por seu turno, ficou em julho no 240,9 milhões de euros – mais 800 milhões do que no mês anterior.

Depois de um crescimento claro nos primeiros três meses do ano, o consumo privado desacelerou fortemente no segundo trimestre de 2016.

Segundo os dados publicados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística, o indicador de consumo das famílias avançou apenas 1,7%, depois de aumentado 2,6%.

Estes 1,7%, conta o Jornal de negócios, são o valor mais baixo em quase três anos.

Segundo explica o INE, esta evolução “deveu-se sobretudo à desaceleração do consumo privado em bens não duradouros e serviços que passou de uma variação homóloga de 1,7% no trimestre anterior para 1,0%”.

Esta desaceleração do consumo é dos principais motivos do crescimento decepcionante do PIB no segundo trimestre, de apenas 0,9% depois de ter sido revisto em alta.

Dívida pública aumenta 800 milhões:

A dívida pública portuguesa cresceu 800 milhões de euros em julho para um total de 240,9 mil milhões de euros, divulgou esta quinta-feira o Banco de Portugal.

Há um ano, em julho de 2015, a dívida pública encontrava-se em 228,8 mil milhões de euros.

Segundo o Banco de Portugal, o crescimento da dívida “foi acompanhado por uma redução dos ativos em depósitos (1,5 mil milhões de euros), pelo que a dívida pública líquida de depósitos da administração central registou um aumento de 2,3 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, ascendendo a 224,3 mil milhões de euros”.

O actual valor da dívida pública representa agora131,9% do Produto Interno Bruto nacional.

 

 

consumo

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *