Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

Ateia 30 fogos e sai em liberdade

O homem de 59 anos acusado de atear 30 focos de incêndio ao conduzir embriagado um carro sem pneu, cuja jante ao roçar no asfalto lançou faíscas para o pasto da EN119, entre Ponte de Sor e Alter do Chão, foi ontem condenado a dois anos e dois meses de prisão, suspensos por igual período.

Manuel Augusto dos Santos foi ainda condenado por condução sob efeito do álcool – acusou 2,3 g/l – a uma multa de 360 euros e quatro meses sem carta.

“Eu nunca tive problemas com a Justiça. Podia ter acontecido a qualquer um”, disse ontem o arguido à saída do Tribunal de Ponte de Sor.

No julgamento alegou que não se apercebeu de que a carrinha de caixa aberta que conduzia lançava faíscas para o pasto.

O tribunal entendeu que tal não era possível e que a condução sob efeito do álcool não serve como atenuante. Ao todo arderam mais de 600 hectares em resultado do reacendimento de um dos cerca de 30 focos de incêndio originados pela condução de Manuel Augusto dos Santos, residente no Estoril e que estava a 9 de agosto na zona de Ponte de Sor acampado e à pesca.

“A pena é elevada. É altura de analisarmos a motivação e a fundamentação da decisão, ponderar e eventualmente vamos recorrer” frisou no final do julgamento Marisa Gonçalves, advogada do arguido.

Nos focos ateados pela jante da carrinha, e no grande incêndio provocado pelo reacendimento de um deles, estiveram envolvidos no combate cerca de 200 bombeiros e um meio aéreo.

 

pj

1 Comentário

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *