Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

ALUNOS PUNIDOS POR DIVULGAR FOTOS DE COMIDA CRUA

Alguns alunos estão a ser repreendidos e castigados depois de tornarem públicas fotografias, que tiraram aos pratos de comida, onde expunham problemas na comida servida nas cantinas escolares.

De acordo com o Jornal de Notícias (JN), citado pelo Observador, duas adolescentes de 18 e de 16 anos de uma escola em Gaia “foram suspensas por cinco e dois dias, respectivamente, após terem divulgado uma imagem de um tabuleiro onde se via apenas um pão e uma tigela de sopa, servido a 2 de Novembro, dia em que houve greve dos trabalhadores das cantinas”.

“As encarregadas de educação dizem não ter sido chamadas à escola e ponderam avançar com queixa junto da Direcção Regional de Educação do Norte”, pode ler-se.

A escola, segundo o JN, socorre-se de Estatuto do aluno que os proíbe “captar sons ou imagens” em actividades lectivas e não lectivas sem autorização prévia.

“Tentativas de intimidação aos alunos”

Esta regra diz que os alunos não podem difundir conteúdos “na escola ou fora dela, nomeadamente, via Internet ou através de outros meios de comunicação, sons ou imagens captados nos momentos lectivos e não lectivos, sem autorização do director”.

“Esses directores têm de ser castigados exemplarmente”, avisa Isidoro Lopes, da Federação Regional de Lisboa das Associações de Pais (Ferlap), ao Observador, revelando ter conhecimento de “tentativas de intimidação aos alunos para não usarem telefones nem divulgarem imagens sob risco de terem processos”.

Da parte da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, Manuel Pereira, diz que “os regulamentos e o Estatuto são para serem cumpridos”.

Sem se querer alongar muito, ao Observador, disse ainda que “se as alunas não cumpriram com uma regra que existe, há que haver rigor”.

E apelou a que as crianças falem com os pais e os pais com as escolas quando detectarem algo para se “evitar mostrar essas imagens porque é preciso evitar situações de alarme social”.

“Pode acontecer qualquer coisa em qualquer sítio a qualquer hora e não se pode permitir que se tome a parte pelo todo.”

Frango cru, alimentos congelados e mais recentemente lagarta viva num prato de comida são alguns dos exemplos que têm sido tornados públicos.

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *