Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

A Corja que tem desgraçado o País!

7

Caros Amigos,

Soube na passada semana…
e será melhor sentarem-se para não caírem de costas!

Já ouviram falar do famoso “ferry” que foi fabricado nos estaleiros de Viana do Castelo para fazer a interligação das ilhas dos Açores, e que o Governo do Sr. César & Cª Lda, rejeitou porque, em vez de dar 20 Knots de velocidade, só dava 18,5Knots?

Ora, inicialmente projectou-se um “ferry” para transportar uns 12 carros e 2 camiões e ainda 80 passageiros, que é o normal para estas viagens inter-ilhas de rotina.

Eis quando um “expert” da política, com grande visão, lembrou que uma vez por ano há as “Festas do Senhor Santo Cristo” e, nesse dia, com a vinda dos emigrantes, a lotação poderá subir para 600 passageiros. Aí, decidiu-se fazer um navio para 700 lugares para dar 20 knots de velocidade, com uma dada quota de casco!

Acontece que, depois do desenho “final”, o Governo do Sr. César mandou introduzir algumas alterações estilo camarotes de luxo (quem já fez cruzeiros ficou de boca aberta), e isso criou mais peso em relação ao projecto inicial e afundou o casco mais uns centímetros, retirando obviamente velocidade! Em resumo: Este “famoso” ferry está actualmente no Alfeite e a sua manutenção (para que não apodreça) custa a todos nós €400.000/mês!

O Governo dos Açores (por votação da AR, onde estava a Senhora Secretária de Estado da Defesa, que agora tem este tabuleiro quente nas mãos), rejeitou o navio porque em vez de 20 Knots, só dá 18,5Knots, mas foi alugar um “ferry” que só dá 14Knots, repito 14 Knots, e custa a todos nós uns milhões de Euros/ano.

E esta gente continua à solta? O Senhor Presidente da República não sabe disto?

Será que isto não é razão para declarar o Estado de Sítio até se arrumar a casa destes casos vergonhosos e até que a economia cresça a 3% e formar um Governo de iniciativa Presidencial para atingir este objectivo e para reformar o Estado?

Um abraço
José Armando Vizela Cardoso (General)

2 Comentários

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *