Enviar ArtigoGostou do nosso site? Então contribua com um artigo!

10 mil milhões de euros, duvidosos. Estradas de Portugal no banco dos réus? Será?

Os juízes do TC queixam-se de omissão de dados num negócio de 10 mil milhões, que contribuiu para induzir o estado em erro e elevado prejuízo. É cada vez mais óbvio que os gestores públicos têm por função roubar o patrão (estado) para favorecer amigos. Deve ser uma das exigências que, invariavelmente, faz parte do currículo dos eleitos – bom ladrão e com experiência.
Competência para levar a empresa a dar lucro, isso não é exigido.
Este E-mail é um exemplo, que expõe os parâmetros a valorizar nos currículos, para escolher os chefes do BPN. Veja neste link como é que os corruptos escolhem os gestores…

#-O TC aprovou 5 auto-estradas com base em dados incompletos e/ou enganosos? E o argumento do responsável é que – se o Tribunal de Contas queria os papeis que os pedisse… Suponhamos… eu vou pedir um orçamento a um construtor e ele fornece-me o orçamento com os dados que me levam a concluir que a obra ficará em 200 mil euros. Este ganha a obra por apresentar o orçamento mais barato. Após a obra feita descubro que afinal ficará em 800 mil euros porque tenho que pagar comissões a bancos e a outros construtores, que o contrato ocultava.
Vou pedir uma explicação ao orçamentista, e ele brilhantemente responde que – só me deu os papeis dos 200 mil euros porque eu não pedi os papeis onde estava o restante do orçamento?… se eu os quisesse, tinha que os ter pedido!!!

Ou seja, o TC tinha que adivinhar que lhe estavam a ocultar alguma coisa… E se não adivinhou, os criminosos não tem culpa … Ora!! Usam argumentos muito fracos, tão fracos quanto a sua falta de vergonha.

E agora o povo falido, paga, porque a “Estradas de Portugal” é do estado e roubou o estado para dar aos amigos, se houver responsabilização, quem paga as multas é o estado quem ficará com o dinheiro serão os amigos que eles favoreceram!! É um prazer ser criminoso em Portugal.
Para pagar estas incompetências e ladroagens tem que se recorrer ao sacrifício do povo que mais uma vez vai sofrer um corte no orçamento – o preço das tarifas da água vai subir para ajudar a tapar buracos de saques descarados. Tal como noticiam os jornais de hoje… *”Governo admite que subida do preço da água é inevitável”
De realçar a coincidência de que mais uma vez Paulo Campos está metido na negociata, como peixe na água. As negociatas que lesam o erário público e favorecem os senhores do alcatrão, atraem-no.

Aparentemente estes monstros insaciáveis que são as empresas públicas, nem sugando dinheiro do estado, conseguem dar lucro.
“A Inspecção-Geral de Finanças disse, que a situação financeira das Estradas de Portugal é insustentável e citou a própria empresa para prever que a partir de 2015 a dívida da Estradas de 20 SET 11
Portugal ultrapasse os 700 milhões de euros e a dívida à banca atinja os 4000 milhões.”

 

1

 

Comentar este artigo

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *